Fale Conosco: ramais | Mande um e-mail para UNILINS e-mail
você está em
Email FPTEIntranetÁrea Restrita
14 3533 3200
Ainda não sou aluno

 Selo Instituição Socialmente Responsável
 


Introdução

      O Centro Universitário de Lins – UNILINS tem como vocação: atender a população que deseja – e necessita – de uma formação escolar em nível superior, mas que nem sempre tem condições para tal.
      A UNILINS objetiva contribuir para a formação de profissionais que estejam preparados para responder aos constantes desafios impostos pelo acentuado processo de mudanças do atual “mundo globalizado”.   Nesse contexto é importante destacar sua missão:



Missão da UNILINS:
Realizar a formação do ser humano em todas as suas dimensões, difundir e exercitar tecnologia e procurar atuar sempre com a comunidade em que está inserido.


      Os demais objetivos do Centro Universitário de Lins – UNILINS são:
      -Formar o aluno para a cidadania, consciente de seus deveres e direitos, para que possa viver numa sociedade democrática, atingir sua auto-realização como pessoa humana e ser um elemento catalisador do desenvolvimento social;
      - Conduzir o aluno à busca de sua autonomia intelectual e da construção de sua aprendizagem e saber;
      - Desenvolver, no aluno, seu senso crítico, sua capacidade de análise, bem como a sensibilidade aos contínuos avanços dos meios de comunicação, da ciência e da tecnologia;
      - Fazer o aluno traçar seu projeto de vida pela valorização da auto-estima, do afeto, da amizade autêntica, do bom companheirismo e do respeito recíproco;
      - Levar o aluno a respeitar a natureza, como forma de sobrevivência digna do ser humano;
      - Transmitir ao aluno a prática dos valores fundamentais da moral, da ética e da necessidade da observância das normas de conduta no âmbito da Universidade e fora dele;
      - Estimular, no aluno, o desenvolvimento da capacidade de observação e reflexão, de criação, de discriminação de valores, de julgamento, de convívio e cooperação, de decisão e ação;
      - Conduzir o aluno na aquisição do conhecimento científico em geral e do conhecimento tecnológico na área de seu curso e interessá-lo em todas as formas possíveis da manifestação artística.

      Enquanto instituição educacional formal, a UNILINS reconhece-se como instituição de educação superior; que se distingue pela atenção especial que dedica àqueles que, buscam a formação em nível superior. Por isso, procura tornar seus ambientes acolhedores e adequados aos fins que se propõe: oferecer condições para que os alunos possam adquirir e produzir novos conhecimentos, o que se traduz em salas adequadas, equipamentos especializados, serviços desempenhados com competência e presteza, recursos didáticos, professores capacitados e qualificados, corpo técnico treinado.
      A UNILINS é instituição de caráter privado, porém sem fins lucrativos. Atualmente, atende cerca de 1.700 alunos que estão matriculados nos cursos de Graduação e Graduação Tecnológica:

Graduação
      - Administração
      - Enfermagem
      - Engenharia
      - Ambiental
      - Arquitetura
      - Engenharia de Controle e Automação
      - Engenharia Civil
      - Engenharia de Computação
      - Engenharia Eletrotécnica
      - Engenharia Eletrônica
      - Marketing
      - Secretariado Executivo
      - Serviço Social
      - Sistemas de Informação

Graduação Tecnológica:
      - Tecnologia em Processos Gerenciais
      - Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas
      - Tecnologia em Sistemas para Internet
      - Tecnologia em Química Industrial

      A UNILINS oferece também cursos de pós-graduação Lato Sensu, contribuindo com o atendimento a mais de 600 alunos nessa modalidade, atingindo assim um patamar de cerca de 2.300 alunos atendidos anualmente.
Atualmente é constante a preocupação com a inclusão social mediante políticas e ações de democratização de educação, inclusão digital e tecnológica e formação para o mercado de trabalho. Assim a UNILINS vive diferentes desafios no sentido de ofertar novos cursos e serviços que possam atender a uma demanda ainda não percebida.
      Para responder a esses desafios foram estabelecidas algumas diretrizes que visam proporcionar caminhos alternativos para os entraves observados:

      - Estabelecimento de programas, métodos e estratégias que garantam a formação continuada do corpo docente;
      - Criação de instâncias de representatividade de todos os setores institucionais, em um espaço de discussão e deliberação democrática, além da participação da comunidade;
      - Oferta de mecanismos de desenvolvimento da atitude e espírito científico por parte dos discentes;
      - Concessão de oportunidades e “espaços” para a integração entre a teoria e a prática, no âmbito intra-institucional e de parcerias e “extensão” no âmbito externo;
      - Investimento regular em ampliação de instalações, laboratórios, infra-estrutura, equipamentos e acervo bibliográfico com o intuito de garantir a atualização constante da comunidade acadêmica e propiciar a necessária construção do conhecimento;
      - Busca da inovação em todos os processos da UNILINS, tanto nos administrativos como nos de pesquisa e extensão;
      - Desenvolvimento de um processo permanente de autoavaliação institucional.


Avaliação Institucional


      Em 2004 foi instituído o SINAES – SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR - pela Lei n.º 10.861/2004. Esse Sistema constituiu-se como o novo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior em todo o território brasileiro, dada a importância que os processos de Avaliação Institucional tem para a Educação Superior.

      Ciente desse fato, a UNILINS já investe no processo de Avaliação Institucional desde 2003. Antes disso, a instituição já vinha debruçando-se sobre importantes ações avaliativas que favoreceram o atendimento às necessidades da solidificação de um processo contínuo e reflexivo.

      Para conferir o caráter reflexivo e formativo ao Processo de Avaliação Institucional e incentivar a participação dos atores acadêmicos, a maior preocupação tem sido a de favorecer o crescimento da cultura da Avaliação Institucional.

      Essa cultura é necessária para que os participantes estejam conscientes de que sua participação é fundamental para que a Instituição possa tomar conhecimento de suas potencialidades e fragilidades, dessa forma a participação de cada um precisa acontecer de forma responsável e ética.

      Muitos estudiosos já destacaram o valor da Avaliação Institucional como instrumento para gestão da Educação Superior, o que reforçamos na UNILINS, pois os resultados são referenciais para a promoção de reflexões que embasam e alimentam os processos de planejamento da Instituição e orientam o estabelecimento de políticas, diretrizes e metas, constituindo-se num referencial indispensável para a tomada de decisão.

      No Cenário Nacional essas reflexões objetivam melhorar a qualidade do ensino oferecido aos seus estudantes da Educação Superior, além de criar elos mais fortes entre a comunidade acadêmica e a comunidade local e regional, favorecendo o aperfeiçoamento do sistema de ensino interno das Instituições e suas relações com a comunidade externa.

      Essa preocupação atende também às orientações legais do SINAES1 – Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior, que desde 2004, quando foi instituído pelo governo federal, estabeleceu as diretrizes para os processos de Avaliação Institucional.


Desenvolvimento

      Documentos institucionais da UNILINS, tais como Projeto Pedagógico Institucional – PPI, e o Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI apontam, no estabelecimento de suas políticas, que os resultados da Avaliação Institucional são tidos como objeto de estudo para o Planejamento Institucional e ainda, que a Avalição Institucional alimenta a discussão sobre as políticas e metas estabelecidas. Essa é maior referência da seriedade com que a Instituição compreende e conduz seus processos avaliativos institucionais.

      Assim, na UNILINS o processo de Avaliação Institucional é compreendido como um processo de busca contínua de subsídios para as melhorias e o aperfeiçoamento da qualidade institucional.

Para tanto, o processo de Avaliação Institucional deve retratar de melhor forma a realidade institucional, para que as políticas e ações desenvolvidas pela Instituição estejam embasadas pelas potencialidades e fragilidades identificadas. Esse trabalho é resultado da articulação entre o processo de Avaliação Institucional com o PPI que, observando o contexto geral da instituição, buscam garantir melhor apreensão da realidade institucional para aprimorar as ações estratégicas da UNILINS.

      É importante ressaltar que o processo de Avaliação Institucional para ser completo, deve contemplar dois processos distintos: a autoavaliação institucional interna e a avaliação externa.

      Na autoavaliação institucional interna o processo é desenvolvido pela própria Instituição. Para tanto, na UNILINS, o processo se dá por meio da aplicação de questionários adaptados e adequados à realidade institucional, objetivando compor um retrato tão completo quanto possível da instituição. Ao término da aplicação dos instrumentos é elaborado relatório que contemple as dimensões avaliadas de modo a compor o presente instrumento.

      O processo de avaliação externo, atualmente é regulado pelo SINAES (criado em abril de 2004), que analisa as instituições de Educação Superior, os cursos oferecidos e o desempenho de seus estudantes. Esse processo avaliativo reúne informações tanto das avaliações institucionais como do ENADE, compondo assim, um quadro em que é possível identificar diferentes aspectos avaliados: ensino, pesquisa, extensão, responsabilidade social, gestão da instituição e corpo docente.

      Os principais objetivos apontados pelo SINAES, respeitadas as diferentes missões institucionais, são:
      - Avaliar a instituição como uma totalidade integrada que permite a auto-análise valorativa da coerência entre a missão e as políticas institucionais efetivamente realizadas, visando à melhoria da qualidade acadêmica e o desenvolvimento institucional;
      - Privilegiar o conceito da autoavaliação e sua prática educativa para gerar, nos membros da comunidade acadêmica, autoconsciência de suas qualidades, problemas e desafios para o presente e o futuro, estabelecendo mecanismos institucionalizados e participativos para a sua realização.

      Para articular os objetivos do processo de autoavaliação institucional da UNILINS com os do SINAES, foram traçados pela Instituição, os ojetivos:
Geral
      - Implementar um processo de autoavaliação institucional, construído coletivamente e que subsidie a reorientação das ações acadêmicas e administrativas, com vistas à melhoria da qualidade nas diversas dimensões da vida universitária, referenciadas no projeto institucional.

      E derivam deste, os objetivos específicos:
      - Instituir o processo de avaliação institucional como prática educativa e investigativa;
      - Instituir a avaliação institucional como instrumento de informação, de planejamento e de gestão;
      - Contribuir para a definição de políticas e o desenvolvimento de uma cultura institucional, na qual a avaliação seja valorizada enquanto espaço de reflexão e mudança das ações da UNILINS;
      - Implementar mecanismos de avaliação, reafirmando a vontade política de efetivar um diagnóstico emancipador, aberto à crítica e a novos direcionamentos;
      - Possibilitar um processo transparente de divulgação do desempenho da instituição em relação ao processo de avaliação institucional;
      - Identificar os pontos fortes e fracos da instituição, para reorientar as ações acadêmicas;
      - Desencadear um processo pedagógico de construção e aprendizado acadêmico, a partir da autoavaliação.

Dados da Instituição

      Dados da Instituição
      Centro Universitário de Lins – UNILINS
      Mantido pela Fundação Paulista de Tecnologia e Educação
      Instituição Privada, sem fins lucrativos e confessional
      Estado de São Paulo – Município de Lins/SP
      CPA

 

Matsuel Martins da Silva
Maria Aparecida de Oliveira Golmia
Vorlei Guimarães
Gladiz Mery de Souza Araujo

 

Objetivos

      Para estabelecer os objetivos do processo de Auto-avaliação Institucional, foi necessário respeitar os objetivos do SINAES1 e aliá-los aos da UNILINS. Dessa forma os objetivos construídos são: Geral - Implementar um processo de auto-avaliação institucional, construído coletivamente e que subsidie a reorientação das ações acadêmicas e administrativas, com vistas à melhoria da qualidade nas diversas dimensões da vida universitária, referenciadas no projeto institucional.

      Derivam deste, os objetivos específicos: Instituir o processo de avaliação institucional como prática educativa e investigativa; Instituir a avaliação institucional como instrumento de informação, de planejamento e de gestão; Contribuir para a definição de políticas e o desenvolvimento de uma cultura institucional, na qual a avaliação seja valorizada enquanto espaço de reflexão e mudança das ações da UNILINS; Implementar mecanismos de avaliação, reafirmando a vontade política de efetivar um diagnóstico emancipador, aberto à crítica e a novos direcionamentos;

      Possibilitar um processo transparente de divulgação do desempenho da instituição em relação ao processo de avaliação institucional; Identificar os pontos fortes e fracos da instituição, para reorientar as ações acadêmicas; Desencadear um processo pedagógico de construção e aprendizado acadêmico, a partir da auto-avaliação.

Autoavaliação Institucional da UNILINS
      Observação mais atenta identifica que de um lado o Estado objetiva a realização dos processos de avaliação institucional para exercer ações de controle, regulação e fiscalização. De outro lado a comunidade acadêmica e as instituições desejam exercer a autonomia e liberdade acadêmica, sob uma visão mais democrática.

      Nesse cenário a UNILINS não deixa de compreender que, a autoavaliação institucional é uma tendência nacional e até mundial se considerarmos as experiências dos Estados Unidos, da França, da Holanda, da Suécia e da Inglaterra.

      Embora a disseminação da avaliação institucional seja um dos principais itens das políticas educacionais, não pode ser tomada como um fim em si mesmo, gerando competições entre as instituições, pelo contrário, deve fornecer subsídios para tomada de decisões institucionais.

      Dessa forma, dar o devido valor às informações levantadas com o processo de avaliação institucional é um desafio para que a instituição procura superar para favorecer processos reais de reflexões que favoreçam o aprimoramento da qualidade acadêmica da instituição.

      Devemos considerar, entretanto que, objetivando a melhoria da qualidade das atividades institucionais, todos os sujeitos acadêmicos não podem ficar alheios ao processo e, para tanto, devem tomar conhecimento dos fundamentos teóricos que embasam as avaliações, seus propósitos e seus resultados.

      Nesse caso é preciso destacar que o processo avaliativo não se reduz, então, à apresentação dos resultados quantitativos de dimensões institucionais, mas para além desses, os utiliza para formar a imagem da instituição, construir valores e significados que possam auxiliar na composição da identidade institucional, por isso é tão importante a participação de sua comunidade.

      Assim, as metodologias utilizadas para conduzir os processos avaliativos têm sido pautadas pela preocupação em envolver toda a comunidade acadêmica. Sem dúvida que o processo ainda não está maduro o suficiente para garantir a participação de todos, pois esse é um exercício que não se encerra, mas que se alimenta pelas participações.

      A combinação de diferentes instrumentos avaliativos, para que a instituição em suas dimensões de ensino, infra-estrutura, corpo docente e técnico-administrativo e gestão possam ser avaliada é uma tarefa bastante complexa e exige que o processo de autoavaliação institucional seja conduzido valorizando-se a cultura avaliativa de modo que seus participantes comprometam-se com as transformações e mudanças necessárias para contribuir com a melhoria da qualidade institucional.

      Para tanto, todos os anos a UNILINS incentiva e apóia o desenvolvimento de sua Autoavaliação Institucional. O marco inicial do processo se dá pela divulgação do processo avaliativo, na tentativa de incentivar a participação de todos. O processo acontece desde 2003, quando foi implantado o Setor de Avaliação Institucional e após 2005 vem sendo conduzido pela CPA – Comissão Própria de Avaliação da UNILINS.

      Após divulgação o processo tem continuidade com a aplicação dos instrumentos de autoavaliação a coordenadores, docentes, alunos e funcionários técnico-administrativos. Todos são incentivados a participar de forma responsável e compromissada com a melhoria da Instituição.

      Em 2008, novamente o sistema on line foi utilizado com sucesso, principalmente pelo seu caráter voluntário e sigiloso, garantindo aos participantes a segurança de poder emitir suas opiniões sem ser identificados. Depois de um período disponível, os instrumentos são tirados do ar para que se possa trabalhar com os resultados quantitativos.

      Esses dados são lidos e convertidos em gráficos/tabelas, gerando um grupo de resultados para cada curso e dimensão avaliados. Em face aos relatórios quantitativos, a CPA promove análises e interpretações que são, posteriormente, submetidas aos coordenadores para que possam ser corrigidas as reflexões realizadas e os dados apontados. Somente após a anuência dos coordenadores é que os dados são disponibilizados aos docentes, funcionários e alunos.

      A participação é por amostragem, uma vez que nem todos se interessam por participar do processo, a despeito dos esforços empreendidos para promoção da Autoavaliação Institucional. A amostra1 foi do tipo aleatória simples, na qual todos os participantes tiveram a mesma chance de participar.

 

Percentual dos Participantes (2005 - 2010)
  Segmento 2005 2006 2007 2008 2009 2010
  Alunos 34% 37% 30% 37% 44% 35%
  Professores 44% 40% 35% 40% 47% 49%
  Funcionários 37% 35% 18% 41% 42% 44%
  Coordenadores 66% 87% 78% 91% 91% 91%


Percentual dos Participantes (2011 - 2014)
  Segmento 2011 2012 2013 2014    
  Alunos 37% 35% 14% 26%    
  Professores 56% 58% 47% 49%    
  Funcionários 30% 39% 59% 32%    
  Coordenadores 100% 100% 92% 75%    

 

  

 

© UNILINS - Centro Universitário de Lins • Av. Nicolau Zarvos, 1925 - Jardim Aeroporto - CEP 16401 371 - unilins@unilins.edu.br - 14 3533 3200 - Lins/SP